domingo, 26 de agosto de 2012

Pela Igualdade: o apaixonante Darcy Ribeiro


Em que pese algumas críticas ao Darcy Ribeiro - quem o critica faz o que além disso? - Ele fez tanto pelo Brasil. Brasil Índio. Brasil Negro. Brasil Mestiço. Brasil Educação. Brasil Educação em Tempo Integral. Que obras! Que debate! Que proposições! Parodiando Caetano Veloso: Quem jamais te esqueceria?!

Em 1985 conheci o Darcy Ribeiro, em Salvador e ao assistir embevecido uma palestra por ele preferida - consegui abraçá-lo e lhe entregear o meu primeiro livro Sopros & Flexas e ali, diante do meu ídolo o percebi como falam dele os amigos, os índios: uma pessoa generosa, apaixonante, sempre empolgada com o Brasil, com os povos indígenas, com o povo negro e com a educação. Ele me acolheu. E ao explitar-lhe acerca da minha produção mambembe, independente, paga com a grana do que os Correios e Telégrafos me paragam pela minha rescisão contratual na época. Aquela edição, por razões adversas - alheias a minha vontade - saíra bastante comprometida o que me desmotivou significativamente. Porém, o Darcy agradeceu de maneira alegre e me disse palavras de estímulo no sentido de continuar como autor e com a temática voltada aos povos indígenas - a principal, embora também estiveessem ali no Sopros & Flexas as temáticas afrobrasileira, o sertão, america latina, cultura popular e educação ambiental, por exemplo!

Ele faz muita falta, contudo, continuamos com a sua missão e de Rondon entre outros brasileiros: passar o Brasil a limpo!

Para lembrá-lo, leia abaixo o release e ouça também a chamada da TV Brasil.

Darcy Ribeiro

Os 90 anos de nascimento de um dos maiores intelectuais brasileiros

A apresentadora Vera Barroso com o senador Cristóvam Buarque"Somei mais fracassos que vitórias em minhas lutas, mas detestaria estar no lugar de quem venceu." Esta frase é de Darcy Ribeiro*, um dos maiores intelectuais brasileiros de todos os tempos, um homem de múltiplos talentos cujo conjunto da obra remete à antropologia, à educação e à literatura. Antropólogo, Darcy passou mais de dez anos entre nações indígenas do interior do Brasil, criou o Museu do Índio e o Parque Nacional do Xingu. Educador, ele desenvolveu projetos voltados à defesa e a melhoria da educação pública, fundou universidades e foi Ministro da Educação.

Como romancista, escreveu quatro livros - todos com temas ligados a cultura brasileira, todos com grande aceitação de público e crítica. Darcy também foi político. Como vice-Governador do Rio, construiu os Cieps e o Sambódromo. Como Senador reestruturou a Lei de Diretrizes da Educação, que depois de aprovada ficou conhecida como Lei Darcy Ribeiro.

Ao longo da vida, Darcy Ribeiro publicou mais de vinte livros, foi traduzido em vários idiomas e teve a obra estudada nas principais universidades do mundo. Entre os muitos prêmios e honrarias que recebeu estão os títulos de Doutor Honoris Causa da Sorbonne, da Universidade de Copenhague, da Universidade da República do Uruguai e da Universidade Central da Venezuela.
video

Para homenagerar os 90 anos de nascimento de Darcy Ribeiro, participam deste programa o jornalista e autor do livro Darcy Ribeiro - Nomes que honram o Senado, Toninho Vaz , o antropólogo e ex-presidente da Funai, Mércio Pereira Gomes, a antropóloga Yvonne Maggie e o senador Cristovam Buarque.

Enfim, em tupi, saúdo a te no ybaca e a nós que aqui ainda estamo pela profecia da Yby Marã-e'yma:

Ê, Darcy, guê abaeté!
Abá am-iõ-te!
Nda s-ar-i abati ranjé!
Ajuri caua! Cututêm oatá!


* Grifos nossos.

Fonte: http://tvbrasil.ebc.com.br/delapraca


4 comentários:

  1. Meu professor, Darcy Ribeiro leu o mundo através de um prisma, escreveu o Brasil com sutileza, sabedoria e inteligência, identificando-nos, O Povo Brasileiro, por meio de matizes bem definidas. Por momentos penso que tudo esteja se perdendo, noutros, procuro energias, observando as nossas gentes e tentando entender o que está acontecendo... Darcy nos obriga ao patriotismo, a amar nosso país, incentiva-nos a ser um grupo hegemônico, apesar do Brasil.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Pois bem, colega. Mais uma vez estamos no compasso. Estamos numa convulsão e num marasmo, contudo, a "crise" e na "procura de energias" como bem você verifica - encontraremos melhoria nesse cenário e daí, possamos usufruir de novas exposições e novas lógicas acerca das ideias e reflexões desse universo que o mestre Darcy foi tão generoso, produtivo e de verve acesa. Continuemos na missão de passar o Brasil a limpo como ele propugna!

    Grato pela sua visita e grande abraço!!!

    ResponderExcluir
  4. Ótima matéria! Darcy Ribeiro, muito importante na vida dos brasileiros e na história do Brasil.

    ResponderExcluir